Páginas

terça-feira, 21 de outubro de 2008

UFA! UMA ANÁLISE HOMOFÓBICA DO COLUNISMO SOCIAL

“É chique: gente descolada que fala de sexo,
política e moda com ousadia e elegância.
É o fim: Gente cheia de pudores.
O mundo enjoou de falsos moralistas. Ufa!”

Ahê, depois nóis é que é ruim velho, aliás: “eles é forte, mas nóis é ruim!” - e o meu Johnny não é Walker. Não sou muito de ler jornal aos domingos, quando quero saber de alguma coisa me penduro na Internet, ademais os cronistas que mais gosto não são publicados aqui, exceto o Agamenon, mas esse não conta. Daí que folheando um jornal local me deparei com essa nota aí - transcrita em epígrafe - numa coluna social e que me pareceu digna de algumas considerações estrambóticas; a título, obviamente, de bazófia e sedição:

É chique: - Como é comum acontecer nessas colunas o autor se coloca na posição de sugerir o que é bom ou não - gente descolada - Que porra será essa? Já ouvi falar de Retina Descolada, aliás, uma excelente banda punk local, fazia um estilo pós-congo com um moicano style na cabeça da casaca - que fala de sexo, política e moda com ousadia e elegância. - Para tudo! Stop in the name of fuck!

Como é que pode uma pessoa misturar três coisas tão diferentes como política, sexo e moda no mesmo balaio e quinto: ainda fazer isso com “ousadia e elegância”? Termos afrescalhados e idiotas, sendo que a palavra elegância caiu em desuso no último acordo ortográfico de 1990, só é usada por pessoas sérias com a intenção de tirar sarro da cara de gente pedante ou ignorante, ou ambos os dois, sem pleonasmo nem nada.

Já imaginou falar de política, sexo e moda com ousadia e elegância?

- Não, pois é isso que eu to te falando, quero me eleger deputado pra com o auxílio paletó poder comprar um terno da Hugo Boss e pegar aquela assessorinha menor de idade lá da minha comunidade!”

Ousadia do parlamentar e audácia da pilombeta! (salve Didi Mocó e o Muçum nas alturas “di fatis”). Mas fico pensando como é que se falaria de sexo com elegância... Será que as “locomotivas da sociedade” andam freqüentando Sex Shop? E se é assim, qual será o “grito da moda” nesse sentido? Dá até medo de perguntar. Imagina uma dondoca falando pra outra: deixa de ser boba menina, sexo anal é só pra gente que faz uma vez por ano! Cai matando Zoraide!

Mas continuando as considerações vem a segunda estrofe: É o fim: - Traduzindo livremente do boiolês - sem preconceitos evidentemente – ser “o fim” é uma forma bem dramática de dizer que alguma coisa é “o maior palha”! - Gente cheia de pudores. - Pudores é forte né? Quase um palavrão, simplesmente flatulento - O mundo enjoou de falsos moralistas - Se o mundo, enquanto entidade, pudesse enjoar de alguma coisa, certamente esse tipo de “jornalismo” teria a prioridade - Ufa! - Eu a-do-rei essa exclamação do final, digna de uma senhora elegante, de retina descolada, após um dia cansativo de ousadias, batendo pernas pelas botiques, botequins e cabelereiros da cidade.

É impressionante que coisas como essas sejam pensadas ainda nos dias de hoje, mais ainda que sejam ditas, imperdoável que sejam escritas e lamentável que sejam publicadas. Tá doido meu! Antes de terminar quero dizer que este texto é puramente ilustrativo e as pessoas envolvidas não condizem com a realidade, especialmente a Tia Clotildes. Não quero aqui fomentar o ciúme e a competição entre os meninos e meninas que se dedicam à nobre arte de puxar o saco dos ricos e poderosos. Em tempo: sedição quer dizer, entre outras coisas: perturbação da ordem! E ademã que eu vou em frente!

2 comentários:

LP disse...

Xuca, eu sou seu fã! :) Você tá mandando, velho! Bola pra frente!

Juca Magalhães disse...

Pô Juca... simplesmente fantástico. Sei que o texto foi postado no dia 21...mas só pude ler agora.... e hahahahahahaha
alegrou minha manhã se sexta 31 ... Helôôôuim (hahahahhahahah)

Dee Bee