Páginas

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

EM DIA DE LUTO PARA O CAPIXABA CHEGA AO FIM A COTAÇÃO DO CAFÉ!


Acaba de explodir como uma bomba a notícia do fim oficial da "cotação do café" nos telejornais capixabas(!) A notícia foi confirmada na tarde de ontem por fontes palacianas - do Palácio do Café - e setores da grande mídia.

“Foi a decisão mais sábia a ser tomada”, afirmou fonte ligada à uma das maiores empresas de telecomunicações do Espírito Santo. O jornalista que não quis se identificar disse que após ser anunciado o fim do humorístico Casseta e Planeta muita coisa deve voltar a fazer sentido na televisão brasileira e que a Cotação do Café já não correspondia aos anseios da família capixaba. “Esperamos ter saído por cima”, afirmou encerrando sua declaração inesperada.

Alguns integrantes dos programas Zorra Total, Balanço Geral e A Praça é Nossa manifestaram solidariedade aos empresários do setor cafeeiro, destacam porém que com o advento da Internet, a cotação pode muito bem ser acompanhada online em qualquer lugar do Estado e que repetir pequenas variações da mesma informação toda semana é coisa impensável para a velocidade das mídias atuais. As entidades de classe ficaram indignadas com a argumentação e polemizaram perguntando se os mesmos não assistiam aos próprios programas.

Os músicos também foram pegos de surpresa com a notícia, alguns comentaram consternados que isso jamais poderia acontecer justamente no ano do centenário de Noel Rosa, poeta magistral que cantou a política do café com leite. Robertinho, Presidente da Mocidade Unida da Glória, lamentou o fato e lembra que o café foi o tema escolhido pela escola em 2006 com o samba enredo: “Quente como o inferno, puro como um anjo, doce como o amor… Quem vai provar? Quem vai querer? Eu sou o café e meu banquete é para você”. Lembrando que esse é apenas o título da canção...

O capixaba ficou passado entre o futuro e o presente, mas a população comenta o caso com bom humor. A estudante de gastrofisioterapia natural, Quimelda Marcos lembra que a “cotação” das sacas de café era o único momento em que seu tio, um pequeno produtor rural, conseguia fazer piada com a própria pobreza. E acrescenta lenha à fogueira das vaidades: primeiro acabaram com as colunas sociais, perdemos até o Wesley! (pausa indignada) Agora é o fim da cotação do café. O que virá depois?

Essa é uma pergunta que só o tempo poderá responder...

Certamente a Cotação teve momentos marcantes na história recente do telejornalismo capixaba, mas será que ela era realmente necessária? Enquanto a pergunta que não quer calar ainda reverbera e causa polêmica, nos despedimos lembrando com carinho da velha narração inesquecível: “cotação do café Arábica tipo 6 bebida dura com até 12% de umidade e do Conilon tipo 7 com até 13% de broca e 10% de umidade, a cento e setenta e três reais a saca.”

15 comentários:

Jose Geraldo disse...

Juca,
Quem deve estar transtornado é o pessoal que da comunidade do Orkut intitulada "eu tenho medo do Ted Conti", onde eles dizem que o famoso âncora fazia uma cara estranha, quase aterrorizante.

Amplexos.

Juca Magalhães disse...

HUhauhuha! Conheço essa comunidade, é antiga.

Anônimo disse...

Gostei Juca, do texto primoroso e da notícia. afinal desde que aqui cheguei confesso que achava surrealista, mas alguns me demoveram da crítica. Espero que não seja substituida pela cotação do mármore ou do pré-sal.

Papel

Anônimo disse...

Um chapa meu acabou de ligar para um cafetão daqueles do Palácio do Café que garantiu que não parou não. Isso é da maior importância para milhares de plantadores da rubiácea do interior.

Antonio Carlos Braga

Juca Magalhães disse...

Hehehehe! A gente inventa pra se divertir. E se diverte! Ainda bem que no interior já tem Internet, agora eles também podem acompanhar A Letra Elektrônica.

Anônimo disse...

Que é isso: "cotação do café"? Tinha isso? Tipo "radio relógio"
Abraços,

Rosa Petrus

Juca Magalhães disse...

Rosa, vcs cariocas obviamente não sabem, mas nos telejornais daqui passa todo dia a cotação do café, faz, assim, séculos. Daí que já virou piada. É meio local, mas a gente se diverte. Um grande beijo.

Bruna Hott e Leão Magno disse...

Lembro do meu primeiro erro ao comandar os caracteres do ESTV 2º edição. Deixei a maldita cotação do café bem na cara do Ted. Alguém lembra disso???? ficou um tempinho... todos gritavam: TIRA ISSO! TIRA ISSO!! aí q me embolei mais ainda até que desligaram o gerador e todos de casa puderam ver o Ted sem o quadradão azul no rosto. Foi tennnnso!

Anônimo disse...

Pra quem não tem como ficar sem a cotação (viciados de plantão) o globo rural informa de segunda a sexta, mas dá a fonte para são gabriel da palha! hehehehe - vai ter que acordar às 6h da matina pra acompanhar!
Rita Uliana

Anônimo disse...

Juca , Bom Dia!

Pensa do ponto de vista daquele meeiro, por exemplo, meu Tio Lau que mora na fazenda Ronceti no Rio da Cobra em Afonso Claudio a vida dele teve um divisor de águas, o dia que a tv chegou a casa dele e ele assistindo o jornal local ouviu a cotação do café, isso nessa localidade causou uma revolução, até esse dia os Roncetti pagavam aos meeiros quanto eles queriam pela saca do café em forma de crédito em uma caderneta onde se ia abatendo as coisas que se pegava na venda, roupa , açucar, macarrão e coisa e tal assim eles só viam a cor do dinheiro quando ficavam doentes nessa hora o fabuloso e maravilhoso dono ou gerente da fazenda levava o enfermo até o hospital, público por sinal, e prestava toda assistencia inclindo os remédios, nessa hora se via a solidariedade de um amigo que gastava muitas vezes mais do que se tinha na caderneta sem poupar esforços com a saude do agricultor.

Com o advento da cotação do café pela tv o fazendeiro não estipulava mais o preço da safra que para o meeiro era estipulado pelo governo e o medo da fiscalização fez o fazendeiro mudar de atitude, hj na casa do meu tio Lau tem tv, geladeira e fogão a gas bem modernos alem de um carro zero na garagem suas duas filhas fizeram faculdade particular é claro toda essa mudança graças a Cotação do Café no telejornal local.

Um abraço Juca.

Marco Antonio dos Reis

Juca Magalhães disse...

Muito bom Marcão, um outro lado da história. Mas, vc vê só: seu tio que faz tempo melhorou de vida por causa da cotação do café, hoje tem carrão e tudo mais, deve ter computador e internet também não é? Essa minha brincadeira foi só porque os tempos mudaram e as "mídias televisivas" que tanto falam em modernidade e velocidade deveriam dar o exemplo. Não sou contra a cotação do café, apenas acho um coisa cultural nossa engraçada engraçada, como o uso indiscriminado da casaca como instrumento musical - com o quê vc deve concordar - entre outras coisas... muitas outras, algumas...

Anônimo disse...

Boa Juca!
Sempre me perguntei se alguém realmente queria saber isso... e quando vão tirar a cotação do dólar do ar? Alguém ainda espera o telejornal da noite para saber isso??

Valeu!

Katarine Rosalem

Bruno Silveira disse...

Semana passada eu e minha esposa comentávamos isso: "a novela tá tomando o tempo do ESTV 2ª edição e não tá dando tempo de passar a cotação do café". Droga!

Antonio Carlos disse...

Concordo com essa discussao... Mas nem sempre funciona como imaginamos. Ano passado, o jornal Estado de Minas decidiu deixar de publicar os indicadores economicos - afinal, os dados estao todos na web, ainda mais para quem opera no mercado. A decisao durou so um dia: nunca o jornal recebeu tantas queixas dos leitores...
Antonio carlos

Anônimo disse...

Tinha que te passar esse link! Me lembrei de vc na hora!!

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2011/01/743863-fique+por+dentro+da+cotacao+do+cafe+desta+segunda+feira+10.html

Agora on-line no site de A Gazeta!!! hehehe

Bjs

Rita Uliana